Lula quer ampliar linha de crédito internacional do BNDES que recebeu calote de R$ 5,1 bilhões

Valor é soma de empréstimos não pagos a Moçambique, Cuba e Venezuela; calote deve ser coberto por fundo garantidor.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pretende ampliar financiamentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) a outros países, mas os parceiros atuais do banco somam R$ 5,1 bilhões em dívidas com a instituição.

Desde 1998, quando a linha de crédito foi criada, alguns países devedores não cumpriram os compromissos. Até setembro de 2022, havia pagamentos não realizados por Moçambique (R$ 627 milhões), Cuba (R$ 1,1 bilhão) e Venezuela (R$ 3,5 bilhões).

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *