Ricardo tem contas aprovadas pela Comissão de Orçamento da ALPB mesmo sendo réu em ação de codificados

O parecer da Comissão de Orçamento da Assembleia Legislativa foi pela aprovação das contas do ex-governador Ricardo Coutinho (PT) e João Azevêdo (PSB). As contas devem ser julgadas, em plenário pelos deputados, nesta quinta-feira (26).  Pela sinalização, tudo indica que as contas de ambos serão aprovadas pelos parlamentares.

No caso de Ricardo Coutinho, o ex-governador é réu na ação que pede a devolução de mais de R$ 215 milhões, a título de reparação aos cofres públicos,  por se beneficiar politicamente e favorecer aliados com o pagamento bilionário de servidores com vínculos precários que recebiam salários através do CPF, os chamados ‘codificados’.

A denúncia, aceita pela juíza Gianne de Carvalho Teotônio Marinho, da 2ª Vara Criminal da Capital, diz que o ex-governador integraria uma “organização criminosa (ORCRIM) que, incrustando-se no Estado da Paraíba, instalou um sistema de corrupção sistêmica, no âmbito de facetas dos Poderes Executivo e Legislativo, e que se alimentava de crimes de diversas ordens, mas de cerne essencialmente associado ao desvio de recursos públicos, fonte de enriquecimento ilícito de diversos agentes (públicos e privados)”.

Mesmo com as denúncias do TCE, do Ministério Público, que transformou Ricardo réu em mais uma ação, os deputados decidiram “salvar a pele” do ex-governador. Apenas os deputados de oposição, Tovar Correia Lima (PSDB) e Camila Toscano (PSDB) votaram, na Comissão de Orçamento, pela reprovação das contas. O relator das contas, Wilson Filho (Republicanos) insiste na tese de voto, eminentemente, técnico apesar das evidências. 

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *