João sobre nova fase da Calvário: “Tudo que aconteceu para trás tem que ser apurado”

O governador João Azevêdo (PSB) comentou nesta quarta-feira (8), os desdobramentos da operação Calvário, que mira o desvio de R$ 2 milhões na Educação, no governo Ricardo II. João destacou que é a favor das investigações.

“Tudo que aconteceu para trás tem que ser apurado. É natural que ocorram essas operações e que tudo seja investigado”, disse o governador durante solenidade em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, no Espaço Cultural.

A operação “Terceira Estação”, deflagrada na manhã de hoje, apura a prática de crimes relacionados a desvio de recursos públicos, corrupção e lavagem de dinheiro na aquisição de mobiliário escolar pela Secretaria de Educação do Estado da Paraíba.

Foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão nas cidades de João Pessoa (PB) e Taquaritinga (SP). Dentre os alvos, o ex-secretário de Educação, Aléssio Trindade e um radialista, ex-servidor do Estado.

A contratação, segundo os investigadores, ocorreu no ano de 2017 e o prejuízo estimado é superior a R$ dois milhões de reais.

A operação “Terceira Estação” decorreu do esforço investigativo e do compartilhamento de parte do material probatório obtido pela operação “Calvário”. As penas somadas podem chegar a 39 anos de prisão.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *