Mulher afirma que foi lesada por golpista que conheceu em aplicativo de namoro e teve prejuízo de 11 mil reais, em Cajazeiras

A TV Sertão foi até a casa de uma mulher, a qual preferiu não se identificar, que relatou ter sido vítima de um golpe por um homem que conheceu em um aplicativo de namoro. O prejuízo além de emocional, também foi financeiro, no total de R$ 11500,00.

R.A.M, que tem 43 anos e reside no município de Cajazeiras-PB, resolveu contar sua história para alertar outras mulheres sobre homens golpistas que fazem suas vítimas pela internet.

R.A.M conta que conheceu Cleiton Fernando da Silva em um aplicativo de namoro e começaram a conversar. De acordo com seu relato, Cleiton morava em Recife e propôs que ela fosse até ele em Aracajú, cidade em que trabalhava. R.A.M foi de encontro a Cleiton várias vezes, que pagava sua passagem e todas as despesas da viagem.

Depois de um tempo, Cleiton a convenceu a realizar um empréstimo para ele, que estava passando por problemas financeiros. Ela hesitou, mas o mesmo garantiu que quitaria tudo antes do prazo. R.A.M então fez um empréstimo pelo Cred amigo no valor de 4500,00 no Banco do Nordeste, e outro de 7000,00 no Banco do Brasil. 

Passou do prazo para pagamento e Cleiton disse que não poderia pagar naquele momento, e que R.A.M esperasse mais um pouco, alegando que não havia recebido da empresa em que trabalhava. Com o passar do tempo, ele a bloqueou em todas as redes sociais e não deu mais notícias.

“Aí ele foi me bloqueando no whatsapp, nas ligações. A última mensagem que me mandou disse que tivesse paciência que ia vender um carro pra me pagar, e já faz um ano”, disse.

R.A.M relata a situação difícil que vem enfrentando, sem condições de pagar suas dívidas e prejudicando outras pessoas que fizeram o empréstimo em grupo. Ela acredita que Cleiton já enganou outras mulheres antes e que por trás do golpe tem outras pessoas envolvidas.

Antes de bloquear R.A.M das redes sociais, Cleiton ainda ameaçou divulgar fotos íntimas da mesma na internet. Ela procurou as autoridades policiais de Cajazeiras, mas não teve sucesso com a denúncia: “Fui na delegacia e a delegada disse que não poderia fazer nada”.

De acordo com seu relato, o pai de Cleiton se chama José Fernando da Silva, e a mãe Josefa Maria da Conceição da Silva.

R.A.M se emocionou durante a entrevista e fez um alerta a todas as mulheres, para terem cuidado com essas situações, para não serem lesadas, assim como ela foi.

“Tenham muito cuidado com essas pessoas de aplicativo, porque eles começam um amor e depois vem os espinhos. E não tem mais volta”, ressaltou.

PORTAL SERTÃO 

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *