Jovem Rafaela Ingrid foi morta por asfixia com saco plástico e lutou pela vida, revela perito

Após realização da perícia no corpo da jovem Rafaela Ingrid, encontrada morta nas proximidades da Estação Ciência, o perito Aldenir Lins revelou nesta segunda-feira (3) que ela foi morta por asfixia com um saco plástico. Ele ainda confirmou que há possibilidade de mais de uma pessoa ter cometido o crime.

Mais dois veículos foram recuperados pela PRF no sertão paraibano

“Ela foi morta por asfixia por estrangulamento. Foi utilizado um saco plástico, passado no pescoço da vítima que causou essa asfixia mecânica. Não foi identificado nenhum outro instrumento em virtude do grau de decomposição no momento da perícia”, disse em entrevista à Tv Arapuan.

O perito revelou ainda que a vítima ainda resistiu: “Tinha sinais de luta, resistência da vítima, ela foi morta na noite da quarta-feira para o início da madrugada da quinta-feira”, detalhou complementando:

“É bem possível que haja outros acusados. O executor é bem possível que seja mais que um, tendo em vista o porte físico da Rafaela, jovem e que resistiu”.

PB Agora

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *