Vereador aciona Comissão de Ética e Decoro Parlamentar contra presidente da AVASP: Teve também pedido de voto de repúdio

Vereador aciona Comissão de Ética e Decoro Parlamentar contra presidente da AVASP: Teve também pedido de voto de repúdio

O presidente da Associação dos Vereadores do Sertão da Paraíba – AVASP, Paulo Sérgio de Melo Rolim (Paulo de Bosco), é o primeiro vereador da história de Bom Jesus a ir parar na Comissão de Ética e Decoro Parlamentar, após denúncia em desfavor do edil, formalizada ontem, terça-feira, 04, pelo também vereador Wesley Sousa, durante sessão ordinária na Casa José Gonçalves Moreira.

Ao falar sobre um recente assalto sequenciado de agressões, do qual Wesley e um grupo de amigos foram vítimas, visivelmente emocionado, o jovem parlamentar relembrou, na tribuna, detalhes dos momentos de terror praticados pelos criminosos.

“Abandonei minha casa, passando a morar na casa de meus pais”, relatou o vereador.

Porém, o que motivou o vereador a acionar a Comissão de Ética e Decoro da Câmara, foi a atitude de Paulo, que, segundo a narrativa de Wesley, mostrou total desrespeito e falta de solidariedade às vítimas dessa ocorrência, em especial, às mulheres agredidas, enquanto que, ainda de acordo com o denunciante, o seu colega dispensou ao acusado de participação no assalto e sua mãe, gestos de apoio, (acolhimento), chegando a abraçá-la e conduzi-la à sala da delegada plantonista.

Revoltado, o legislador desabafou: “Pelas atitudes de valorizar mais o acusado dos fatos, pela omissão e o desrespeito com a sociedade de Bom Jesus, solicito à esta Casa um voto de repúdio às atitudes praticadas pelo vereador Paulo”.

Ainda com a voz embargada, Wesley, foi mais firme e disparou:
“Eu clamo à senhora presidenta para que encaminhe o caso aqui narrado para a Comissão de Ética e Decoro Parlamentar para a devida apuração dos fatos”, concluiu.

Por outro lado, o vereador Paulo, ao justificar, sua presença na delegacia, quando da apreensão de um dos suspeitos, falou que isso se deu ao fato, de que ele é padrinho do menor.

Ao fim da sessão, testemunhas afirmam ter presenciado o vereador Paulo de Boscão pedindo ao colega para reconsiderar o pedido feito à Comissão de Ética e Decoro.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *