Recorde em desmatamento na Amazônia, aonde estão os Ambientalistas?

Desmatamento na Amazônia registra o segundo pior trimestre desde 2008

O desmatamento na Amazônia triplicou no mês de março de 2023, encerrando o primeiro trimestre do ano com a segunda maior área desmatada em pelo menos 16 anos.

Os dados foram levantados pelo Instituto Homem e Meio Ambiente da Amazônia. Uma área de quase 350 km² foi desmatada na Amazônia Legal em março, o que representa um salto de 180% em comparação ao mesmo período do ano passado. No trimestre foram desmatados 867 km² da mata nativa. A área é equivalente à perda de quase mil campos de futebol por dia.

O recorde anterior de destruição trimestral ocorreu em 2021, quando foram derrubados mais de mil km² de floresta nativa. Oito dos nove Estados que compõem a Amazônia Legal apresentaram aumento no desmatamento em março. A exceção é o Estado do Amapá.

O levantamento ainda aponta que, em março, as áreas de preservação ambiental, Triunfo do Xingu e do Tapajós, no Pará, foram as unidades mais destruídas na Amazônia. Segundo o levantamento, o cenário aponta necessidade de medidas de urgência.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *